1

A preocupação dos papais, normalmente é que os pequenos tenham uma alimentação equilibrada e aprendam a comer bem. Porém, muitas vezes esta missão fica difícil porque eles se recusam a comer determinados itens como verduras, legumes, grãos, proteínas, ou até mesmo qualquer item comestível. Então vamos lá, separamos algumas dicas para auxiliarmos em este processo:

Um pediatra, presidente do departamento de nutrologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo, Fabio Ancona diz: “Se a felicidade da família depende do que o filho de 4 anos come, ele está frito”.

Explica-se: os sensores que regulam a saciedade e a fome estão no sistema nervoso central ligado às sensações primitivas de um indivíduo. Se, a sensação de fome ou saciedade não corresponder ao estado emocional de uma mãe como “estar feliz” com o que a criança comeu, o circo será armado.

As estratégias começam: aviãozinho, chantagens, verduras escondidas, tudo é válido. Porém, mesmo quando os pais conseguem fazer o pequeno comer, não é certo que: criou-se um hábito de boa alimentação nele.

2

Respire Fundo:

1 – Comer é um processo instintivo, assim, cada organismo sabe quanta energia precisa diariamente. Se a criança não se alimentou bem no almoço, por exemplo, ela acabará compensando em outras refeições do dia, então espere ela sentir fome.

2 – Não há alimento insubstituível. Se a criança não gosta de cenoura, aproveite e ofereça outro vegetal amarelo e alaranjado como abóbora ou mamão. As fontes de vitamina A estão garantidas neles.

3 – O mesmo vale para nutrientes ou micronutrientes (vitaminas e sais minerais). O ideal é equilibrar estes grupos em uma refeição, porém, se não foi possível algum dia, não se preocupe.

4 – Quando a criança chega nos 4 ou 5 anos, é normal que não queira tomar leite. Geneticamente, pessoas de origem mediterrânea e africana, possuem mais dificuldades por causa da lactose, mas isso não ocorre com iogurte, queijos, entre outros que fornecem cálcio e Vitamina D.

5 – Ferro. As necessidades normais de ferro serão supridas se comer proteína animal e frutas com frequência.

3

Tudo junto e Misturado:

1 – É importante que a criança entre em contato com diversos sabores e aprenda a diferenciá-los. Cada vez escolha uma cor predominante e sabor também como: cenoura, mandioquinha, etc.

2 – Ao fazer sopas de legumes, a melhor forma é amassar os ingredientes com o garfo, pois quando são colocados no liquidificador, não conservam suas fibras.

3 – Aproveite para acrescentar legumes cortados bem fininhos nas omeletes, recheios de panquecas, almôndegas e hambúrgueres feitos em sua casa.

4 – Yakissoba, este macarrão de origem chinesa feito com legumes e carnes, é uma boa estratégia de comida saudável e deliciosa para as crianças.

5 – Pode também, incluir nas refeições, itens que a criança possa pegar com as mãos: cenoura baby, tomate-cereja, espiga de milho, hortaliças cortadas em palito como a erva-doce e o pepino.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *